Com los Recuerdos al hombro

FIQUE RICO SEM SAIR DE CASA

22 de abr de 2010

Cerro da Pólvora

Vista da cidade de Jaguarão do Cerro da Polvora, mirante natural da cidade
Foto/Divulgação de Internet

Pouco me lembro do Cerro de antigamente. Quase nada para ser sincero. É a parte mais elevada da área urbana. De lá é possivel ver boa parte do centro da cidade, do rio e da cidade uruguaia de Rio Branco.
Mas da época em que eu vi lá, de 84 a 89, até os dias atuais muitas coisas mudaram. O Cerro é o que chamamos de crescimento desorganizado de uma cidade. Não que Jaguarão seja uma metrópole, nada disto. Mas com o exôdo rural, que se sucedeu em quase todas as cidades brasileiras, muitas pessoas que vinham tentar a vida nas cidades, deparavam-se com a falta de infra-estruturas que as mesmas ofereciam. Com a Cidade Heróica não foi diferente. As pessoas vinham e se amontovam em cima do Cerro. 
Muito se discute, hoje mais pacificado, de quem são aquelas terras onde vivem as pessoas, se da Prefeitura ou do Exército. Algum tempo atrás a Prefeitura estava cadastrando os moradores de lá para regularizar os lotes; não sei se isso vingou.
Não sei muito certo o que originou esse nome. Se foi o fato de o Exercito ter se instalado lá por muito tempo (Enfermaria Militar) ou porque se extraíam muitas pedras de lá, dinamitando inclusive, não sei. Cerro porque é alto, Pólvora, por um desses motivos.
O certo é que até hoje me dá uma nostalgia quando vou ao Cerro, volto alguns anos atrás quando eu me cagava de medo de cair naquelas crateras que há por lá, crateras onde até hoje é possível ver um morador solitário ainda extraindo algumas pedinhas para tentar sobreviver. Há duas grandes canteiras (crateras) no Cerro e as casas das pessoas ficam mais ou menos em volta, formando um grande círculo. As casas por lá são mal distribuídas, em uma desorganização sem fim. Alguns anos atrás a prefeitura expulsou alguns moradores que tentavam construir casa bem a berada das crateras. O motivo fora que seria perigoso. Mas ainda hoje existem muitas casas praticamente do lado, questão de alguns metros. Ou seja, o perigo continua. Há locais onde a profundidade pode ser de três metros.
Infelizmente, nenhum governante até agora conseguiu fazer alguma coisa que melhorasse de verdade a vida de quem por lá mora. Nada. Só promessas em ano eleitoral e depois esquecem que lá moram boa parte de nossos co-cidadãos jaguarenses.
Poderiam transformar o Cerro em um ponto turístico a mais da cidade. Um motivo por si já bastaria. É um mirante natural de nossa cidade. É possivel de lá ver toda a área central da cidade, ainda deleitar-se em observar o Rio Jaguarão e boa parte da cidade vizinha de Rio Branco.
Isso sem contar as Ruinas da Enfermaria (que querem transformar em museu), a imagem do Cristo. Ou seja, o que falta mesmo é força de vontade.
Espero que se deem conta disso e revitalizem aquela área tão importante de nossa cidade para os cerrenses tenham uma vida mais digna e possam sim se orgulhar de ter vivido lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário